IMG_6234.JPG

Caminhos Gerais

Uma jornada pela Estrada Real e para dentro de si mesmo, em que ponto nos confundimos com a Terra que nascemos?

VIAGENS SÃO PORTAIS PARA NÓS MESMOS.

Destemer. Nada mas é que assumir e reconhecer o medo, o temor e optar conscientemente não mais vivê-lo.

A vida começa a se descortinar quando o medo inicia sua despedida.

       Durante quase três meses, o trecho entre o Rio de Janeiro e a Chapada Diamantina foi ilustrado com aquarelas. Durante os 6.000 km de viagem, a história do ouro e de nossa Estrada Real foi explorada e revelada aos olhos do viajante. Cidades históricas, chapadas, grandes cachoeiras, festas tradicionais e a riqueza cultural do povo brasileiro em sua grande dimensão foram capturadas em sua pluralidade.

 

       O fio condutor da incursão é a Serra do Espinhaço, em sua riqueza geográfica e histórica. As rochas ainda presentes observaram décadas de exploração de seu ouro e diamantes sendo, depois, esquecidas devido ao fim dos depósitos. O que vemos hoje são centenas de quilômetros que cortam a Mata Atlântica, cerrado, gerais e a caatinga na maior cordilheira brasileira. Pode-se dizer que além das escarpas o povo vive em assentamentos centenários de um país em constante mudança. Isto confere peculiaridades únicas à nossa história, ainda viva. O papel da mineração, confere riqueza de formas variadas ao Brasil e nos faz questionar o caminho do futuro. Quem somos nós? Para onde estamos indo?

 

       Caminhos Gerais, mostra a riqueza do Espinhaço e do nosso "Sertão" mais ao sul. Sua ocupação e suas cores. Desde suas altas montanhas, em sua grandeza, até a Diamantina, com seus enormes paredões.

 

Registros

Caminhos Gerais 1a edição

EM BREVE 

Em breve o livro "Caminhos Gerais" estará disponível aqui. Nele contarei as minhas experiências e impressões vividas ao longo de três meses de viagem pelo interior do Brasil. 

 

Serão mais de 6.000km de impressões dividimos em em diversos capítulos e mais de uma centena de ilustrações inéditas.